quinta-feira, agosto 30, 2007

Rockin' in the Old World (dia 2)

(poutz, esse saiu só de tópicos, quem mandou eu ser preguiçoso e não escrever direito no cel? mal galera, mas vai ter que ser só 1 por dia quando eu tiver só tópicos, eu ainda tenho uma vida a viver. foto ao lado: placa de "estacione na calçada" -!!!-, em Nürmberg)

dia 2 - 29/7

Acordei. Todos já haviam descido, menos os dois americanos que iam pra Munique (tá, desceu só metade dos passageiros que estavam na cabine, mas quando tu acorda não se pensa matematicamente perfeito). Chega Stuttgart e eu deixo os yankees curtirem uma cabine vazia. Primeira providência era arrumar uma passagem pra Nürmberg. Foi meio trash de entender o inglês carregado do alemão que me atendeu, mas parecia que a rota direta tava fechada naquele dia e eu tinha que dar a volta trocando de trem em outra estação. Tá, vale, é "de gratis" mesmo (considerando que eu tinha o tiquete). Tomei um café da manhã na aba do "point-and-nod" (aponta pra comida que tu quer, acena positivo com a cabeça e espera que venha o que tu pediu), deu certo, um croissant com café com leite. Resolvi tentar ligar de novo pra Luênya, meu contato em Nürmberg. Como não sabia o preço, meti 1 euro logo, usando a lógica do troco. Caiu na secretária, deixei mensagem, usei 30 centavos só. Telefone no gancho. Barulho de moedA caindo (sim, singular). ? . Pomho a mão no buraco do troco, nada. Porra, primeiro toco: telefones não dão troco. Beleza...
Depois de um rolé pela Stuttgart HBF (HBF -> abreviação de "estação central" em alemão), entrei no trem. Cara, entrou uma galerosa monstruosa falando uma língua que eu não entendia. E tavam do meu lado ainda. De repente, alguém fala uma merda, o outro dá um tapa na cabeça deste, que responde com um "Co to Kurva?!" (ver post "Missão: Enquete"). Só não ri que o cara era grande e poderia achar que estava rindo do tapa...
Nürmberg HBF: cheguei, ninguém. Acho que a idéia "mensagens de voz" não foi precisa. Liguemos de novo.
-Alô.
-Luênya? (Só podia, mandou um "alô" brasileiro...)
-Paulo, onde tu tá? Nüremberg ou Erlangen?
(WTF is Erlangen??)
-Nürmberg, porque? Onde vocês estão?
-Voltamos pra casa, ficamos te procurando por 1h.
-Mas eu acabei de chegar, avisei nas mensagens...
-Bom, vem pra Erlangen, tem um trem saíndo daí em 5min.
-Peraê, ir pra onde?
-Erlangen.
-5min? Tá, falow...

Quem disse que eu lembrava o nome da estação depois de desligar o telefone? Apelei pra sorte, procurei um trem que saía a 5min da hora que ela tinha me falado que saía em 5min e entrei. Desci na estação que foneticamente lembrava o som que eu havia escutado 20min atrás. Para minha surpresa, lá estava ela esperando. Acertei =)

Bom, depois dela me apresentar o Andreas (que entendia um pouco de port, ver foto abaixo. a propóstio, a Luênya tem um dom de tirar fotos com o pior timing de todos os tempos, acho que tem mais umas fotos onde eu estou me preparando pra foto e a foto é batida...) e de colocar as fofocas em dia, fomos para a parte do turismo. Pegamos uma Autobahn! Tá que exatamente neste trecho a velocidade era limitada a 80km/h (salvo engano) por ser "entre cidades muito próximas", mas posso dizer que já fui a uma Autobahn! De volta a Nürmberg, visitamos o Tribunal de Nürmberg (onde os nazistas foram julgados, foto ao lado) E depois caímos na parte mediebas da cidade. O Burgo de Nürmberg (foto do jardim, é um dos jardins do burgo *duh*), os kellars (cavernas subterrâneas cavadas na talhadeira no tempo do ronca (1400 ou antes) onde nego produzia cerva. Tinha até 4º subterrâneo, muito style, até tentei fazer um vídeo estilo "silent hill", mas era tão cabulosamente escuro e vasto que a lanterna não iluminava direito). Nota: Sinto uma pena tão grande de não estar com a câmera em mãos para o momento que consagrou um dos estereótipos dos alemães que eu tinha: ao finalmente chegar na parte onde era estocada a cerva (depois de uns 30 min de underground), no exato momento em que os barris de cerva foram avistados (creio eu que eram só os barris sem cerva, mas tudo bem), a molecada que estava acompanhando os pais no tour saiu correndo e se pendurando na grade que separava os alemães da cerva gritando "BIER! BIER! BIER!!! É minha! Não, é minha!" (isso eu conseguia entender em alemão). Sério, isso foi o máximo! Queria ter registrado isso pra posteridade, mal aê galera...
Saindo das cavernas, deu tempo de checar um festival que tava rolando nas ruas de Nürmberg, com palcos e bandas tocando ao vivo. O que mais me chamou atenção foi um Ska Francês, style demais, tenho vídeo disso mas não tenho saco de colocar no YouTube. Alê-ê... =D
Depois dar uma checada numa igreja (foto do órgão gigantesco) , comer um pão com lingüiça (já que eu não bebo, tinha que rolar outro ícone alemão alimentício - chucrute não rola). Mais um rolé, baixamos no McDonalds desta vez (uma questão de curiosidade pessoal/profissional minha, já que todo mundo sempre pergunta se a porra do gosto do McDo é igual em todo lugar do mundo, e agora que tive A chance quis tirar a prova, faço um relatório a parte no final), onde comi um "Chicken Burger", que me deram numa bandeja cabulosa (standard alemão: ser grosso heheh). Mais um rolé pela cidade, voltamos à casa da Luênya, onde jogamos mais conversa fora, vimos os lugares quer rolava de eu visitar no dia seguinte, o Andreas deu uma ajuda massa procurando horário de trens e tal, me emprestou um guia de uma cidade chamada Bamberg e me dando um breve resumo do local e o que tinha de bom. Valeu irmão!
Depois de tudo, abrir o saco de dormir e chapar, pela primeira vez em dias, sem estar em trânsito

*Post sem relação: Isso é Brasil (?)

Então galera, tenho que compartilhar a tristeza do ser humano:
http://picasaweb.google.com/caranha/AsakusaCarnival2007/
As fotos são do "Carnaval de Asakusa", um "movimento" de desocupados tal qual o Carnaval do Rio, só que, logicamente, em menor escala e sem mulher pelada. Convenhamos, é Japão. Mas não posso dizer muito porque não estava lá, quem tirou as fotos foi o Claus, um outro brazuca parceiro de guerra que foi lá conferir o caos. Eu diria que é um evento que, se tiver chance, vá, só pra dizer que foi uma vez na vida (mas não façam que nem meu brother Leonardo Dib, que usou esse argumento como desculpa para ir pra Micarecandanga e acabou virando um frequentador).
Bom, depois continuo a Rockin', foi só pra trazer as fotos mesmo. Perguntas? Pode fazer aqui que o Claus também lê este blog, daí ele mesmo responde!

Abraço galera!

quarta-feira, agosto 29, 2007

Rockin' in the Old World (dias 0 e 1)

Mudar de pais sempre eh uma onda: primeiro porque,pelo menos pra mim, mesmo estando num ambiente extremamente diferente demora um tempo pra cair a ficha. segundo porque tudo é diferente. terceiro: mesmo com um extremo conhecimento de como o comércio funciona, sem saber a língua, comprar qualquer coisa, por mais simples q seja, é um desafio. Mas antes da minha experiência em Paris, comecemos pelo começo, ou seja, desde a ultima vez que eu acordei antes de sair do Japão.

Dia 0-Sexta-feira

Acordei efetivamente umas 9h(Japão-GMT+9)."Só" faltava arrumar a mala e ir ao centro comprar uma Câmera Digital pra minha tia (pedido de última hora). Deixei as coisas mais ou menos separadas e zarpei. Cumprida a missão (com um pequeno delay graças a um suicida...), voltei pra mala. Serio, quanto mais viagens eu faço, mais displicente eu fico no quesito "antecedência". Parece que eu quero me aproximar de "conseguir arrumar a mala pra fugir da yakuza" ou qualquer coisa de urgência. Anyway, em menos de duas horas tava tudo pronto, inclusive a carteira para viagem, a pochete e a roupa pra viajar. Certamente algum detalhista pode dizer "Mas PKF, arrumar a mala no dia anterior eh normal...". Sim, mas considerando que as 9:30 da noite de sexta eu sairia pra nao voltar mais, começar as 4:00PM eh no mínimo "em cima da hora". E ainda tive tempo de ir no 100en!
"Mas PKF, por que sair as nove?", eu respondo "Por que vai rolar karaoke com geral do go-maru-go(505)". Era a última chance de juntar eu, o Diogo, o Colômbia 1(Leonardo) e o Colômbia 2(Andres - irmão do Leonardo -foto-). Foi massa, antes das duas jah tava rouco, mas deu pra levar ainda. Saindo do karaoke(sábado 5:00 Japão), uma ida ao Osmar pra "comer" e depois se despedir da galera latina. Entrei no trem pro Aeroporto de Narita e finalmente consegui dormir 20min.


Dia 1 - Sabado (o dia de 31h)

Acordei no Aeroporto de Narita. Estava cedo ainda, mas em se tratando de voo internacional, 3h antes nao eh bizarro. Fiz todos os procedimentos, comi (pra variar, mais uma vez McDo), entrei na zona de embarque e finalmente no avião. Classe Econômica 30A, dei a sorte de pegar a janela. Estou eu alegre e sorridente lendo o "manual das situacoes caoticas a bordo" quando chega alguem e fala (em inglês):
-Com licença, eu sou na 30A.
Serio, já paguei uns micos style por errar lugar que antes de sentar eu checo pelo menos 3 vezes o bilhete e , especialmente desta vez, eu chequei N vezes graças ao tempo de sobra.
Pk- Me desculpe mas você poderia repetir o que disse?
Tia-Meu ticket eh no 30A...
Se a tia repetiu a mesma coisa, existia uma chance de eu estar errado...
Pk-Perae... (revira pochete)...(vira pro cara da 30C e pergunta em jap)... Cara, tah escrito 30A aqui, nao?
Brother Jap- Eh neh. Acho q ela tah viajando...
Pk (em ing pra tia)- Tipo, ou tu confundiu ou estamos com o mesmo lugar...
Tia- Hmmm... (olha o bilhete e dah um tapa na testa)... Me desculpe, eu nhajtjmtkamdj (e saiu resmungando algo incompreensivel)

Tah, comecou bem jah. Pelo menos serviu de gancho pra conversar com o brother(foto), que por sinal foi extremamente util pra passar o tempo. No meio da conversa, descobri q o cara tinha morado 7anos na Franca e aproveitei pra pedir dicas e tal. Durante o voo, dormi cerca de duas horas apenas (somando 2h20min em 2 dias aprox).
Chegando ao famoso Charles de Gaulle, peguei a mochilosa e fui na aba do bixo pra chegar ateh o centro, de metro. Ateh aih tava de boa, tinha um "guia" e tava falando uma lingua conhecida. Desci do trem em Gare du Nord (Estacao do Norte) e tinha que andar ateh Gare de L`Est (Estacao do Leste). Sono, cansaco, nenhum conhecimento de Paris, pouco de Frances e correndo contra o relogio (tinha que chegar em Stuttgart antes da meia noite), saih da estacao. Resolvi perguntar a alguem como ir. Quem? Por vicio de Japao, "pros cops" foi minha primeira ideia. Ainda estava no subsolo quando vi um grupo de 4 cops parados. Serio, os bixos eram naipe BOPE, e como no jap os cops sao meio bundoes, rolou o medo de perguntar. Mas como necessidade eh foda:
-Excuse moi, je voudrais aller a Gare d`Est, sil vous plait...
-agjgmtgtag?
-?... Ah, a peh! (demorou uns 5s pra entender que o cara tinha perguntado se eu queria ir a peh ou de metro)
-Do you rather in english?
-Hai! I mean, yes please.

Bom, peguei o caminho e cheguei razoavelmente rapido lah. Tinha pouco tempo mas ainda dava pra ir pra Stuttgart. O problema era ativar o ticket. Vamos perguntar:
-Je voudrais aller a Stuttgart, sil vous plait...
-gtagmtpatg tatpagt?
-(porra)ha?
-...do you speak english?
-yes
-credit card or money?-uhhh, Eurail™?
-ha?
-(procura na pochete) this!
-ah..., go to the information counter to activate first...
(caminha)
-Excuse moi, parlez vous anglais?(jah indo na tora)
-Yes.
-Thank you. I need to do the activation...(mostrando o ticket)
- ah, first get a ticket, then get here...
-(porra) Really? Merci Beaucoup!
-Je vous en prie.

(caminha de volta, porra, fila cabulosa pra comprar ticket)

-Parlez vous anglais?
-Yes
-Ok, Stuttgart, A.S.A.P.
-Just night trains now, ok?
-(não, não tá ok, mas tenho que chegar...) Perfect.
-ok, you leave at 21:44. Good trip!
-Merci beaucoup!

Merda, nao ia dar pra chegar hoje lah, logo tinha que cancelar minha reserva. Telefone? Nah, tentar internet primeiro.
Depois de uma volta finalmente achei um cybercafe (que tambem era uma loja de cel). A loja era dum cara de Bangladesh, e o irmão dele que atendia. Felizmente falava-se um pouco de inglês naquele ambiente. Pedi um pc, que pra minha sorte dava uma pala do cursor sair da janela a cada 15s, me forçando a clicar de novo pra continuar a digitar, e que o teclado era todo bizarro. Fiz os contatos básicos, enquanto esperava o mail do hotel de Stuttgart pra saber se tava tudo bem. Me bateu uma dúvida, quanto será um cel pré-pago europeu? Perguntei:
-Hey, how much is the cheapest cellfone?
-Sixty-five with chip card and 10min credit.
-Hmm... Expensive. Thanks
-BUT we have one that is fifteen with the chip card.
-(opa!) Really, can you show me?
-Yes, its here...
Celular ocidental normal, um siemens genérico
-Ok, I'll take it. And one 10euro card please.
-Ok, sixteen euros.
-(15+10+16?? XXX 15+10=25!) Eh... Do you mean 25 euros?
-No, sixteen. Fifteen plus ten, sixteen.
Sério, cheguei a cogitar que meu universo estava distorcido na França, a matemática mudou completamente...
-Ok, with me: (papel e caneta) 15 + ....
-Nonono...
-?
-50 + 10 + 60.
AAAAAAAh, o cara era uma topeira em inglês. Para a galera que não sacou, 50 em inglês é fiftY, com Y, e 15 é fiftEEN. Apesar do erro não ser meu, pedi desculpas ao cara e disse que não ia mais comprar. Voltei a pc da pala, o cara do lado puxa conversa. Era um nigeriano faixa preta de TaeKwonDo, vinha pra competir direto. Saímos da loja com um cliente ameaçando chamar a polícia sabe Deus porque, e fui com o cara até estação do metro, onde o bixo ficou de me mostrar uma lanchonete boa. O brother foi pro metro e eu pra lanchonete, e aí entra a parte de ter que se virar no comércio:


Estágio 1: Fotos.
-Tá, nunca é igual à foto, mas é o mínimo de referência que tu tem. Cheque o nome debaixo da foto.
Estágio 2: Preço.
-Não, você provavelmente não vai entender quando te falarem o preço, então decore-o. Use o nome do estágio 1 para isso.
Estágio 3: Bebida e fritas.
-Em uma grande maioria dos restaurantes, "Pepsi" ou "Coca-cola" é uma palavra chave, descubra qual dos dois. E vê se procura uma foto de batata-frita pra aprender como se fala, quando perguntarem.
Estágio final: Pedir
-Olha pro céu, faz o sinal da cruz, beija a mão e entra em campo!

Lógico que isso ajuda, mas não é tudo. Na lanchonete que eu fui tinha a opção cebola/batata frita (pedi um set achando que sets vinham com batata), que molho tu quer na caixa da batata (maionese/mostarda/ketchup, pedi nenhum), refrigerante em francês é uma palavra bizarra que não sabia, não entendi e não lembro agora (a tia enumerou "Cola, Fanta.." e deu pra sacar) e ainda tinha uma outra opção que não entendi e a tia deixou queto.
Subi. Fui prum canto vazio, pra evitar eventuais contatos. Tinha uma porta na minha frente com tranca eletrônica. Staff, pensei. De repente um tio de muletas botou o código e entrou. "Massa, nego emprega desabilitados aqui", pensei. E depois uma senhora muçulmana com filho. "Ã... acho que essa tia não é empregada, mas foda-se", pensei. Daí vieram dois caras com cara de gangsters, tentaram abrir a porta normalmente, não deu. Viraram pra mim:
- Diz o número!
primeira reação em choque no exterior:
- Não falo francês!
Eles já iam falar alguma coisa, ou me bater, ou sei lá, quando as minas gatas do lado me salvaram:
-961318. (juro que gostaria de escrever em francês isso, é muito style, mas só sei a fonética)
E assim seguiu com umas outras 6 pessoas que não sabiam o código. Mas... de onde saiu o código? Olhando a nota fiscal:
"Código do Toalete: 961318"
Aaaah, banheiroso! Sei que depois que as minas vazaram eu fiquei dizendo pra galera, até que enchi o saco e dei um rolé pela área da estação e depois fiquei esperando na estação o meu trem.
O trem pra Stuttgart foi tranquilo: na minha cabide, 2 neo-zelandeses, 2 americanos de Houston que mascavam tabaco e um senhor de Freiburg, gente boa, que me ensinou "Você fala inglês?" em alemão. Conversas esgotadas, dormi.

Foto: Loja Kemps, Paris

terça-feira, agosto 28, 2007

Bem amigos da Rede Globo....

Estamos de volta no ar, com um clássico "delay" mas tudo bem. Esse é meu plano atual e vou tentar segui-lo, mas não prometo nada:

Rockin' in the Old World Quest (Europa)
-1 post por dia, 2 dias de viagem por post (vai ficar graaande, mas tudo bem)
-Início: amanhã

Atomic Quest (Nagasaki - Hiroshima)
-1 post escrito, 1 post de fotos (dependendo do Diogo)
-Início: depois da rockin'

Everyday Quest (minha vida atual heheh)
-1 post por semana, salvo fatos extraordinários
-Início: se houver (eehhehe), depois da atomic

Devo apresentar uma mínima justificativa por não ter começado a postar ainda. Bom, o caso foi que, pela primeira vez na minha vida estou sofrendo de Jet Lag. Não era pra ter esse problema, uma vez que eu cheguei, não dormi e fui assistir Transformers com o colômbia de noite pra me manter acordado até a hora de dormir (mais ou menos). O foda foi que o filme acabou junto com o último trem de Shinjuku, e eu nem fodendo ia ficar lá sem fazer nada até as 5 da matina.

Alternativa: andar. (ver foto ao lado, cortesia GoogleEarth)

Pra quem quer saber o que é isso a nível de Japão, é só curtir a foto abaixo.




A linha vermelha, sim, é o caminho que eu percorri. NUT é a minha futura universidade, caso eu consiga estender a bolsa, e Chino foi o lugar que eu fui esquiar com minha família no inverno. Antes que algum comédia venha dizendo pra eu ir por meios próprios não-motorizados até a universidade, já adianto dizendo que se eu estender o bagulho eu vou de bike pra lá, pra deixar a bike no meu novo Ap. Tá, vai ser fim de inverno, frio bagarai, mas foda-se!


Vale lembrar que essa saudável caminhada foi 1 dia depois de eu ter "corrido" Paris, algo em torno de 20km em 5h pra dar tempo, mas isso fica pro último post. Acabou que eu cheguei em casa as 6:00 AM e chapei forte por 15h. Daí fodeu. Hoje, como eu não tinha nada pra fazer e acordei meia-noite, fui dar um rolé de bike as 4 da matina, rodei uns 45km, foi massa ver amanhecer.

Bom, no mais é isso, pode ser que tenha um atraso na Rockin' caso eu vá pra Osaka visitar a galera, mas não sei se vou mesmo, então de boa...

Abraço galera, até o próximo post =)

domingo, junho 17, 2007

Atomic Quest Beta

Calma galera, eu vou postar assim que voltar, eu to com o post pronto desde o final de abril no celular, ia postar hoje junto com a mudança do layout, mas esqueci que não to com as fotos aqui no meu pc. Perdão pela demora m(_ _)m ehehehe

AAAh, PRA QUEM NÃO SABE: ESTAREI NO BRASIL EM AGOSTO! 2 SEMANAS SÓ, MAS ESTAREI. MAIS INFO DEPOIS.

(estarei na Europa também, mas duvido que algum amigo europeu meu leia isso, então...)

terça-feira, março 27, 2007

Postponed

(digitado no celular, logo não tem acentos)

Apesar do titulo se encaixar bem no estagio atual (e aparentemente eterno) do meu blog, nao eh referencia a isso. Esta sexta-feira(23-03) era o show do Red Hot mas, como o tio Kiedis teve uma psico-pneumo-encefalo-turbo-pala e ficou inabilitado de voar por 10 dias, o show foi adiado. E, claro, eu e o Diogo soh ficamos sabendo quando chegamos na estacao, apesar do show em Osaka da semana passada tambem ter sido afetado pelo mesmo problema (haviamos acabado de comprar um binoculo pra ver o show da putaquepariu que eh o nosso ticket).
Mas como jah estavamos no Tokyo Dome e tinha uma data ateh o bau do Diogo, fomos rodar na area. De repente o brother pergunta se eu nao pilhava de ir na montanha russa do Tokyo Dome. Fiz um doce (jah tinha gastado muita grana e nao tava muito na pilha) mas como o bixo se propos a pagar metade, fui. Nao tinha looping, nao tinha tuneau, mas tinha uma descida de quase queda-livre no inicio que jah valeu o percurso de aproximadamente 1min. Fiquei por volta de meia hora sob efeito daquela sensasao de bolado que soh os picos de adrenalina proporcionam (creio que alguns toxicos tambem tenham esta propriedade). Creio que vou ter que voltar mais vezes...

Mas entao, de boa? Leitores fieis do meu blog, nao desanimem! No minimo farei um post por mes! Sem saca, me sinto mal de nao escrever, mas ficou foda aqui: minhas ferias de 1 mes foram reduzidas a 10 dias por, pasmem, mim mesmo para participar de um curso de wireless communication, o qual nos ultimos 5 dias dormi bagarai. Confesso que nao estava o mais emocionante de todos, mas eu nao queria chapar TAO forte assim. Minhas hipoteses para eu nao ter aguentado manter o olho aberto sao:
1-ter voltado a pedalar 30+km, correr e ainda estar na escalada
2-estar dormindo por volta de 65% do que um humano normal deveria dormir
3-alimentacao deficiente (leia-se falta de qualidade, nao de quantidade)

Obviamente as 3 colaboram, mas algo me leva a crer que a 3 eh a predominante, nao sei por que. Antes que dona Sandra e companhia venham xaropar, calma! Jah estou tomando medidas para reverter isso, mesmo que o curso vah acabar em 3 dias, mas em 3 dias comeca a Atomic Quest!™ . Vamos ver se eu passo na prova, tendo ainda q trampar e arrumar as coisas pra viagem. Jah vi que a causa No.2 vai ficar mais forte...

Quanto a Atomic Quest!™ , creio que jah falei sobre ela, eh a nossa viagem de bike fazendo o caminho oposto da destruicao nuclear, ou seja, sair de Nagasaki e chegar a Hiroshima em menos de 10 dias. Estimo 500km, passo a medicao oficial quando voltar. A proposito, chegar ateh Nagasaki vai ser no minimo divertido: onibus para Kobe, de lah um onibus para Tokushima. Em Tokushima, ferry para Kita-Kyushu, e de lah um ultimo busao para, finalmente, Nagasaki. Serao quase 3 dias de transito e uns 3.000 ienes mais caro que as 3h de aviao, mas quem quer o caminho mais facil? Agora, no papel tah tudo bonito, mas quem disse q vamos conseguir sincronizar tudo tao facil assim? Do jeito que sou preto, vai demorar bem uns 5dias por perder o transporte por 5min em alguns pontos, mas beleza, assim que comeca a viagem!

Ok, jah escrevi demais. Soh pra deixar claro se ninguem pegou, durante as duas semanas da viagem, nao atualizarei. Tah, prometo *tentar* fazer um post massa qdo voltar.

Beijundas!

ps: quando é a páscoa? aceito ovos, hein? =]

quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Johnny Depp

"... daí tu baixa o 'Fábrica de chocolate' do..., do..., daquele cara que fez 'Piratas do Caribe'. Qual o nome dele mesmo?"
Esse foi o início duma das maiores quests para lembrar o nome de um famoso. Não sei se eu escrevi isso em 2005, mas tivemos problema semelhante a esse pra lembrar do nome do Cid Moreira, no caminho pra escola de jap, em Osaka. Só que desta vez levou de Kamata (estação do meu colégio) até Ikebukuro (duas ao norte de Takadanobaba), descer do trem e andar 5 min, somando um total de quase 50min, para conseguir lembrar. Os métodos foram os mais sensacionais possíveis, cheguei a chutar Orlando Bloom antes de ser lembrado pelo Diogo e de, ainda não convencido, procurar na net Orlando Bloom e consatatar que ele também participou do "Piratas do Caribe", mas na verdade ele era o Legolas. E depois de finalmente fechar a missão, mais 3 min pra lembrar por que cargas d'água queríamos saber o nome do Johnny Depp.

Salve povo! Sim, tô sem atualizar, não, não vou atualizar o que ficou pra trás. Minhas férias foram ducaralho, a Máfia Kemper baixou aí, dirigi Van, Corolla Fielder, um sedan compacto, dirigi mais de 1700km no total, andei de snowboard, fiz turismo bagarai, não trampei picas, gastei muita grana mas foi ducaralho mesmo! Geral, brigadão mesmo por esse puta presente de natal!

Ontem matei o chocotone que eu lutava pra ficar inteiro ainda, tenho que ver se na lojinha de produtos brazucas aida tem algum pra matar a saudade.

Entrei numa academia. Não, não vou malhar. É pra fazer escalada, nadar e jogar o futsal sagrado da quarta-feira. Hoje foi massa, fui literalmente correndo pra academia (uns 10min), lá 15 min de bike puxado, tentei escalar (sem sucesso) 3 vezes um percurso que tá me desafiando desde o primeiro dia, e joguei 1h e meia de fut. Sério, as panturrilhas e os músculos dos antebraços tão no migué, mas tô feliz. Ainda mais que não tem aula nem trampo amanhã!

Minha casa tá uma zona, o layout do blog vai fazer 1 ano sem atualizar, e não postei nenhuma foto. Ah, passei no Teste de Proficiência de Língua Japonesa Nível 2 (aquele que tinha rodado ano passado - ver post Mission:Failed do início de 2006) Tá que de 400 eu precisava de 240 e tirei 243, mas aprovado é aprovado, dane-se o resto! Mais detalhes, se pá, amanhã.

Abração galera, vou tentar fazer isto mais frequentemente (atualizar)

FIM

quarta-feira, dezembro 06, 2006

Hit the road, Jack!

(galera, mal ae, eu jurei que eu tinha postado isso lá no colégio, mas como lá o blogger também fica em japonês, apertei o botão "salvar como rascunho" ao invés de "postar", e ficou guardado... bom, vai um post cabulosamente grande então!)

Salve leitores do do meu (jah nao atualizado todo dia) blog. Mas tambem, nao tenho tanta coisa interessante pra contar, fora que estou esperando a chegada da mafia Kemper aqui no Japao, enquanto isso "estudo" e trabalho. Porem, de vez em quando, dah a pala e eu faco alguma coisa nao-normal, e, se eu lembro, cai no blog. Bom, estah aih a nova (estou digitando no pc do colegio, mal a falta de acentos de novo):

Sabado( 25/11) , 4h da tarde. Acabou a aula, sem trampo, sobrando tempo, estou de bobeira nos arredores do colegio quando meu brother espanhol me manda um mail dizendo que ia pagar uma grana que tava me devendo. Grana, sobra de tempo... Fui alugar um carro, pra celebrar o quase um mes de carteira de motorista (sabado era dia 25 de novembro, tirada dia 26 de outubro) e, consequentemente, quase um mes sem pegar num carro. Vale ressaltar tambem que fazia mais de 1 ano e 7 meses que eu nao pegava transito, mas quem disse que eu tava me preocupando com isso? Tah que a loja ficava na frente da estacao de trem e desembocava numa rua movimentada, mas dane-se! O espanhol pilhou tambem, fomos. Alugar foi facil, aqui nego confia mais em geral (deve ter menos picareta tambem), logo nao precisa de cartao de credito nem merda nenhuma, soh da carteira de motorista e dinheiro. Como o colegio fica longe bagarai da minha casa e eu pretendia dirigir ateh as 10 da noite (horario maximo de devolucao), escolhi uma loja "perto" de onde eu moro. Assinei os papeis, fui pegar o carro. Automatico. Desculpem a falta de foto, mas o mais impressionante eh que entre o banco do passageiro e do motorista nao tinha absolutamente NADA.
"Senhor, algum problema?"
"Tipo... como dirige isso?"
"Ah, eh simples. Tah vendo essa manete do lado esquerdo do volante?"
"Uhum, a que nao eh do limpador de para-brisas?"
"Essa. Isso eh o cambio. N eh Neutro (ponto-morto), R eh reh, D eh drive. L, 2, 3 acho que voce nao vai precisar usar, entao vai de NDR soh que tah valendo."
"Tah... mas e o 'freio de mao'?"
"?"

"Ah, o 'freio-de-lado'?" (o cara falou 'saido breiku', ou 'side break' em ingles)
"Eh..." (supus que seja a mesma coisa)
"Peh esquerdo. Pisa ateh o final, ele trava. Pisa de novo, ele solta."
"Soooh... (enquanto falava isso imaginava uma serie de merdas que eu poderia fazer pisando no 'freio de lado' no instinto da embreagem) Acho que jah dah pra ir agora, valeu tio!"
"Atencao no transito!"
"Taaah..."
"Aah, e como usa a Navi*?"
Navi: Abreviacao de Navigator, aquelas telas de LCD com GPS e mapa dinamico, que planejam rotas e etc...
"Tela de toque, se quiser ir pra algum luga
r aperta 'Destino' e coloca ou o telefone do lugar ou vai pelo endereco. Pra cd, aperta CD que dah pra colocar um CD de audio."
"Valeu!"


Beleza, solta o "freio de lado", pega a manete, poe no D e o carro comeca a apitar e ir pra tras. Tudo bem, coloquei no R. Este incidente se repetiu mais algumas vezes durante o percurso, eu REALMENTE nao tenho afinidade com AT. Ok,
D, acelerador, vamos! Pra onde? Eu nao tinha entendido como funcionava a navi, tampouco o meu copiloto. Pelo menos o mapa estava aparecendo na tela. Enquanto o espanha tentava colocar a casa dele como "destino", eu tentava me concentrar no transito caotico. No instinto consegui chegar na casa dele, logicamente depois de uma volta sinistra. Enquanto eu me dedicava a aprender como mexia na navi o espanha foi pegar uns cds. Demos mais uma volta em Kamata e meu copiloto teve que sair, jah que tinha compromisso. Na falta do que fazer, resolvi ir ateh em casa, depois ver se pegava o diogo no trampo e depois ir pra entregar o carro. No caminho pra casa, descobri porque que ter um carro no japao nao eh tanta vantagem: levei 3h pra fazer um percurso de 30km. Tah que no meio eu fiz umas loucuras, achei que a navi pegava as vias mais largas, logo fui no freestyle por umas ruas secundarias, mas serio, desisti logo. As ruas eram, teoricamente, de mao dupla, mas soh passava 1 carro e meio quando largas, e isso aliado ao meu cabacismo e o fato de existirem carros na contramao, me fez retornar ao esquema da navi. E em contar que depois de 1h de direcao eu jah tava com uma vontade monstra de mijar, imaginem o que foi aguentar mais 2h no friozinho que tava, sentado, num engarrafamento.
Chegando perto de casa, e com o tempo suficiente apenas para parar, mijar e ter que devolver o carro, descobri que eu nao sabia como fazer pra entrar no meu predio, vindo de carro, e eu nao tava na pilha de procurar como com minha bexiga quase estourando. Dirigi ateh a combini mais proxima, que eu sabia que tinha estacionamento, e mais uma vez tive que pedalar pra achar como entrar na combini que estava do
outro lado da rua. Acabei dando um cabrioleh (como diria Seu Kemps) mais pra frente e fiz um retorno pra deixar a combini do mesmo lado da rua. Chegando lah, estacionei. E quem disse que iria ser um alivio? Parei o carro, coloquei no N, desliguei as luzes, fui tirar a chave... quem disse que a chave saia? Perdi uns 5min tentando descobrir como tirar a chave quando cheguei a conclusao que "ora, estamos no japao, deixa o carro aberto com a chave dentro que nao vai acontecer nada!". Problema resolvido, banheiro! Serio, se nao foram 40s mijando, foi 1 minuto. Logico que meu instinto de brazuca nao me deixou mijar tranquilamente por ter deixado o carro aberto, mas no final estava de boa. Comprei algo pra comer e vazei. O caminho ateh a loja foi facil, confiei mais na navi, e como era o sentido oposto ao fluxo "voltando pra casa", e jah era meio tarde, foi rapido. E eu ainda tinha que abastecer o carro. Dei umas voltas perto da loja mas nada de posto. Liguei o foda-se e deixei os caras me cobrarem o combustivel na locadora, deu uns 6 dolares, para 70km ateh que nao foi tao facada, mas jah era previsto ser mais caro que o normal. (carro 1.o, automatico, gasolina a 1,08 dolares, estimo que seriam uns 5,83 dolares se eu achasse um posto). Fim da aventura, voltei de trem pra casa, mais uma vez...

Finalmente tomei vergonha na cara e virei trainer do McDonalds. Não que eu não fosse, eu já treinava a galera, de fato meu posto era TR-T (Trainee de trainer), mas como minhas férias estavam chegando perto e o manager que tava me treinando ter dado uma data limite, terminei de ler o livrinho, escrever as paradas e fiz a avaliação. Passei. O que muda:
-Meu salário aumenta 50 ienes por hora (O básico é 1000, levei duas promoções de 5, logo estava em 1010)
-Tenho que treinar nego decentemente agora, ou a culpa cai sobre mim do cara ser oreia
-Se nego tiver trabalhando lerdo ou ruim ou sujo, e v
ier alguma reclamação, cai e mim

Dane-se, é legal ser trainer. Comparativamente falando, seria um Sargento do Exército. Na verdade, o Osmar tem MUITAS coisas próximas ao sistema do Exército, mas isso é assunto pra outra conversa.

Falando em Osmar, nego tá desesperado que eu não vou trabalhar lá 1 mês, mas como já tinha avisado em Agosto (mesmo que eles não lembravam, mas avisei com MUITA antecedência), mas nem que eu precisasse me demitir eu ia tirar essas férias agora pra passar com nego lá de casa que vem me visitar. Ora, gosto do meu trampo, gosto da grana, mas felizmente eu ainda tenho uma bolsa de estudos que me permite fazer essas insanidades! =P

Sobrou uma fantasia de Pikachu na minha mão, lá no trampo. Olha o que que deu... Nego tá vendendo um calendário do Pokémon no Mc, daí de vez em quando uma mina vai fazer propaganda fantasiada disso... heuhue, mas foi divertido se vestir de Pikachu.

Domingão (03/12) teve o Teste de Proficiência de Língua Japonesa (日本語能力試験 - にほんご・のうりょく・しけん - Nihongo Nouryoku Shiken) , fui lá na Universidade de Engenharia Agrícola de Tokyo (foto ao lado) marcar bolinhas. Deste ano a parte de Kanjis/Palavras foi mais tranquila, o Listening não foi tão complicado, mas eu devo ter dado umas moscadas por falta de treino, mas agora a parte de Compreensão de Texto/Gramática foi meio densa. Esperamos o resultado em Fevereiro! Laly, como tu foi? De noite, fizemos o segundo Go-Maru-Go (505) Meeting, mais uma vez fomos num restaurante família patrocinado pela casa, comer o que quisesse. Hehehe, é bom pedir as coisas em sequência sem se preocupar com o preço! Mais uma vez, saímos

Começaram as provas. Tô pedalando pra ver se consigo tirar tudo A desta vez, pra ver se eu tenho uma chance ainda de estender minha bolsa pra universidade. E não é tão tranquilo assim: tá que as matérias não são difíceis (em geral) mas tem uns professores punks de vez em quando, daí tem que pedalar. Sério, se eu viso estender minha bolsa, nestas provas agora do meio do semestre e nas do final do semestre eu não posso tirar nada abaixo de A, já que eu já tô no limite de matérias B e C...

Ontem (sim, ontem mesmo! dia 05 de Dezembro) fui num show do Sekai Ichi (セカイイチ) de novo. Salvo engano só o Brunoro conhece, mas peçam pra ele as músicas, ou então diretamente pra mim que eu mando! Falando em Brunoro, leke, tu tá lendo o blog? Qual a maneira mais fácil e rápida de te achar? Tel da tua casa ou mail? Tuas caixas (creio que tu mandou 2) ainda não chegaram. Tá que uma foi de navio, mas tá meio fora do prazo, não? E, se pá, a outra foi de navio também, se possível checa lá no site dos correios... Mas então, o show foi massa. Tocaram outras 3 bandas, Clammbon abriu o show, banda massa, uma mina tecladista/vocal, um baixista e um batera, agitaram nego, e parece que é meio conhecida no mundo das bandas pequenas. Na sequência veio Sloth Love Chunks, que definia com grande fidelidade o conceito de "Ruído". Eu e o Diogo tivemos que sair na 3 ª música que o ouvido tava doendo já. Em terceiro Sekai Ichi agitou geral, acabei descobrindo que a vocal do Clammbon fazia o back em uma das músicas deles, do 1º CD, salvo engano. Sekai Ichi compensou bem a outra banda, pena que foi meio curto o show. Depois veio Mo'some Tonebenders, agitaram também os poucos que ficaram até o final. Mas depois de 4h de show, já tava trash o ouvido, não deu pra curtir TANTO as últimas músicas. Tenho o ouvido zumbindo até agora.

Agora, a parte de responder os comentários:
"O jardineiro é Jesus, e as arveres somo nozes", que comédia!
"... e as arveres"
"arvÔ!"
"arvorozos"
"arvÔRES!!!"
Indiscutivelmente, o cara ficando puto no fundo é a melhor parte! E o trabalho de vídeo também ficou fantástico!

Pô, foi até massa que a primeira vez que eu vi o bagulho do ilusionista eu tava com sono, chegou a dar o gela, mas ficou meio tosco demais, não? Dá até pra rir, mas sei lá...

Alguém viu a foto do Diogo? Hehehe, de pensar que ele fez foto pra alguma publicidade nesse naipe...


Ae, valendo um Cartão de Ano Novo Custom Go-Maru-Go (em jap), ponham o nome e endereço num comment DESTE post até dia 9 pra dar tempo de fazer junto com os que vamos fazer pra galera do japão.

Abraços, おつかれー