sábado, abril 16, 2005

Passeio com a Senpai


Acordar, blá blá blá... Isso já é normal. Saímos, rumo à um bazar. Fomos guiados pela Mariana, a nossa Senpai. Pegamos o trem. Andamos. Só que não estávamos beeeem indo para o local certo. Algumas ligações depois descobrimos que estávamos indo na direção errada. Como não chegaríamos à tempo, resolvemos mudar os planos: fomos para a Yodobashi, uma SENHORA LOJA de eletrônicos e muitas outras coisas. Gastamos um bom tempo lá dentro, vendo o que os japas haviam inventado de novo (e olha que não é pouca coisa não!). Mas como ninguém é de ferro, resolvemos bater um rango. Comida escolhida: Okonomiyaki.
Chegamos no restaurante, no mesmo prédio da Yodobashi só que alguns andares acima, para comer esse prato típico de Kansai. Sentamos na fila, esperamos um pouquinho, e logo em seguida estávamos em uma mesa-chapa. Como é de costume, o pessoal prepara o okonomiyaki na sua frente, para ser mais exato na sua mesa. Rango bom, subimos mais um andar para checar as sobremesas. Para nossa surpresa, achamos sorvete e suco de açaí em uma loja, e açaí vindo de Belém!
Fim da hora do rango, descemos novamente para a Yodobashi para curtir umas cadeiras de massagem. No caminho encontramos outro brazuca monbusheiro que estava fazendo um tour com a mãe dele que estava em Osaka visitando-o. Trocamos uma meia hora de conversa e seguimos nosso rumo.
Saíndo da Yodobashi rumo à Minami-Senri (nossa estação), ficou no plano descer em Kandai-Mae para dar o copo para o Shima. O problema é que quando fomos pegar o trem, milagrosamente o Diogo ficou do lado de fora! Tivemos que usar nossos keitais para marcar encontro em Kandai-mae. Chegando lá, atualizamos nossos dados (acho que era o objetivo primário) e depois demos o copo para o Shima (com aquela foto que está mais abaixo). Cômico, creio que ele não sacou que era de sacanagem...
Beleza, mudança de planos: seguimos para Yamada (uma estação após Minami-Senri) para conhecer um shopping de lá. Já deu para perceber que todos somos shopaholics. Baixamos na UniQlo para comprar umas roupas e depois retornamos para casa. Quer dizer, para a estação. Lá fomos ao shoppingzinho que tem do lado, o Garden Mall, para dar um look no Hyaku-En (loja de 100ienes). Saindo de lá, a fome batia de novo, descemos no Oasis e rachamos uma pizza.
Finalmente de volta para casa, resolvemos alugar nossa senpai mais uma vez antes de deixar ela descansar:
-Mariaaaaana...
-Que foi?
-Qual é a treta de lavar roupa?
-Vocês não sabem não?
(silêncio)
-Vocês não querem MESMO que eu vá lá em cima com vocês agora, né?
(silêncio)
-Tá bom, vamos logo lá.
Hehehe, nenhum mistério: joga tudo na máquinha, põe o sabão em pó e uma moedinha de 100ienes (no lugar da moedinha, claro). 40 minutos para ficar pronto, descemos, jantamos, pegamos as roupas e vamos nós para a vida de doméstica de novo, agora estendendo roupa e usando os artefatos que compramos na loja de hyaku-en: corda e grampos. Fim da função, hora de dormir.

2 comentários:

PAulo Kemper disse...

soh tem gente "sem pai" por aih... he he he... Eh isso aih maluko tu tava achando que a vida ia ser fácil por.... achou que soh ia estudar.... pelo jeito a vida de doméstica encarnou no Japão.. lere... lere... lerelerelere....he he he
Abraços filhão... se ligue...
O cabo USB chegou???

Alê disse...

AHUAHUAHUAHUAHUA
comentário comédia do Seu Kemps!!! =P

e depois mulher que gosta de comprar e que tem vida de dods =PPP

nem fui na AmBev hoje *mwahahaha* o trabalho é no Guará, o dia todo, ia f... meu esquema todo. no fim das contas passei na loja de aquários do Pátio pra comprar mais ração pros bettas e pescocei o cara dizendo que tava recebendo currículos. vou mandar o meu =D ehehehe aí sim ia ser esquema!!!

beijos!!!