quinta-feira, janeiro 26, 2006

(continuação)







Foto da Pousada Slow Life, nossa base em Hokkaido, minutos antes de sair.






Guerra pra acordar, ligar o aquecedor, dormir mais um pouco, acordar, socar o que tava fora dentro da mala, se vestir e descer na pilha para poder fazer o check-out e varejar a carona para o bendito "Welcome Center".

Café da manhã? nada, onigiri (bolinho de arroz). E eu também não sei o que tem de "welcome" nesse lugar, tava uma neve power e fechada a porta.

Ficamos na espera até que a tia chegou pra abrir, foi o suficiente pra deixar as mochilas brancas. Mais 3 horas de ônibus, que foram substituídas por dormir o que não havíamos dormido. Aeroporto, voltas para conseguir achar o lugar certo do check-in, pegamos um rangoso que tínhamos direito, pegamos também umas bolsas um tanto quanto duvidosas que tínhamos direito também e fomos procurar lembranças pra galera de Osaka (fessores/colegas. tradição do Japão dar alguma coisa -geralmente de comer- para os conhecidos). Rodamos quase todos os estandes que tínham biscoitos e outras amostras grátis para, depois de provar bem, comprar uma caixa de uns mini cheese-cakes e mini choco-cakes pra galera. Entramos no avião, desta vez um avião comum, sem motivos de anime nem nada. Batemos o rango que ganhamos de graça ao chegar no avião e depois de tanto hesitar a aeromoça foi puxar conversa conosco no procedimento de pouso. Claro, como quase todo mundo, ela TAMBÉM mandava bem de snowbord. Não, não era gata, antes que perguntem, mas era gente boa.

Desembarcamos no "calor" de Osaka, com seus 10ºC positivos e relembrando a vida longe da montanha, com preocupações do tipo provas, aulas, mudança para Tóquio... Falando em aulas, estávamos perdendo o primeiro dia de aulas. Mesmo não indo pra aula, resolvi ir no colégio entregar logo para as minhas professoras os doces de Hokkaido, certificar que não havia nenhum problema em ter faltado e ver o que tinha que fazer para o dia seguinte. Voltamos à rotina...

Nenhum comentário: