quarta-feira, setembro 06, 2006

Sem mais balelas!

Ok fãs, simpatizantes da causa e pessoas ao acaso que vem ao meu blog. Agora que estou em aulas de novo, creio que arrumo a rotina das férias.

O esquema vai ser o seguinte:
Hoje - Dia 0 e Dia 1 da Viagem de bike por Shizuoka
Amanhã (se possível) - O resto da viagem (resumoso)
Quinta - Curso de Verão
Sexta - Fuji Rock (já tá quase todo escrito)
Sábado - Viagem a Hyogo/Osaka/Kyoto*
Domingo - Trabalho Escravo
Segunda - Viagem do Fuji (o monte mais famoso do Japão)

e por aí vai, tem mais coisa depois mas fica de surpresa. Prometo (sério, do fundo do coração essa) que se eu não voltar massacrado do trampo nesses dias eu escrevo, vou tentar MESMO ser fiel. Espalhe para todos seus amiguinhos, PKF está de volta, não mais como "Amarelinha ", mas sim como "Blade" agora(explico essa depois, vou mudar o título do meu blog e a intro também com a explicação)!

Dia 0

Comecou como um dia normal: o Diogo foi pro colegio, e eu pro trampo. A diferenca foi que eu estava levando um monte de bagagem pra deixar num locker(armario publico) visando facilitar a ida mais a noite. Fim do trampo, volto correndo em vista que, como todo ultimo dia antes de alguma viagem, faltavam trocentas coisas pra fazer ainda. Ultima parada na farmacia pra comprar repelente, protetor solar e fazer um kit de primeiros socorros, soca tudo na mala do Diogo, pega as malas-bikes e comeca a romaria. Serio, tava tenso carregar as bikes, primeira viagem que eu tive que andar centenas de metros com a bike semi-desmontada pendurada no ombro, e ela nao tava bem ajustada. Chegamos em Shinjuku (depois de algumas caminhadas e varios lances de escada), pra variar, quase sem tempo de sobra pra pegar o busao, e isso sem saber onde pegava o busao, e eu ainda tinha q pegar as paradas no locker. De boa, rolou uma sorte monstra de irmos de cara no lugar certo e de eu conseguir voltar com
os bagulhos bem na hora de colocar as bagagens no onibus. Sentamos e aproveitamos a pequena folga.
2h depois chegamos em Gotemba. Isso jah era meio tarde, mas tinhamos que montar as bikes antes de achar um lugar pra dormir. Nao obstante a falta de tempo e um principio de chuva, ainda tivemos um problema montando as bikes: meu freio dianteiro tava pegando e o dianteiro do Diogo tava foda. A solucao tosca foi desabilitar o freio dele pra poder andar e no dia seguinte ver o que rolava de fazer. Ah, neste momento rolou a lembranca q nosso mapa tava bonitinho ainda dentro do saquinho em cima da mesa da sala. Rodamos duas combinis perguntando lugar pra dormir e procurando caixa eletronico, jah que estavamos sem um puto. A recomendacao que nos deram era de dormir num parque. Tah, temos barraca pra isso, vamo procurar um lugar entao, jah que no nosso novo mapa o camping mais proximo era longe, tava escuro e choviscando. Paramos num parque doidao, a meta era acordar cedo e desmontar campo antes do grosso da galera vir passear com os filhos ou com os cachorros ou soh passear mesmo.
Montamos as barracas, bikes pra dentro e apagar. A chuva era, por extrema manobra de bondade do destino, quase inexistente.


Dia 1.1 - "Tudo que desce tem que subir"

Nao vou dizer que dormi bem, jah que qualquer barulho do lado de fora eu acordava, mas tambem nao vou dizer que dormi mal, jah que o interior da barraca ainda estava seco. Levantei, tirei a bike, re-montei ela e comecei a desmontar a barraca enquanto o meu brother ainda brigava contra o resultado de seu senso de organizacao apuradissimo. Conseguimos fechar o equipamento (ainda com alguns problemas no freio do Diogo) no momento que a galera da 3a idade comecava a vir fazer sua caminhada matinal. Pra onde ir? Tem q rolar o cafeh ainda, os suprimentos pra viagem, arrumar o freio e avancar ainda. A ideia foi ir pra estacao, de novo, o mesmo ponto que saimos ontem, pra ficar mais facil de se orientar. Depois de uma meia hora, desistimos do freio (tava funfando mas algo ainda pegava na roda), rangamos num McDonalds (menu do cafeh da manha) recarregamos numa combini e fomos pra estrada.

Dia 1.2 - (começo da parte resumida)

Descemos alguns bons kilometros até Numatsu, e seguimos rumando à Península de Izu, nosso objetivo primário. Paramos no "pescoço" da península pra rangar um macarrão com ostras que, incrivelmente, tava bom. Agora no nível do mar, pegamos bastante terreno plano até quase o final da borda noroeste da península, onde nos tocamos que havíamos passado da entrada pro camping. Sério, achávamos que o camping era perto, mas subimos uns 1000 metros verticais numa pista tortuosa e extremamente úmida dentro da floresta do morro, que somou uns 5km até acharmos uma pessoa que nos informou que, mais uma vez, havíamos errado a entrada. Tivemos que voltar uns 2 km pra entrar numa estrada de terra pedreira de mais 2km. Subindo. No caminho passou um carro que foi mó brother, informou o caminho e se ofereceu pra levar a bagagem, mas acabamos negando. Chegamos no camping, o dono do lugar incrédulo que havíamos ido até lá desde Gotemba, com bagagens, uma vez que o lugar era um AUTO Camping (pra nego de carro) e pelo terreno acidentado não era muito popular entre os ciclistas. O tio fez um desconto brother, re-encontramos nego do carro, que fez uma macarronada massa pra nós enquanto fui na cidade com o filho do dono, desta vez de "carro" (uma towner de 2 lugares, a parte onde era pra ser os passageiros é uma carreta. e era 4x4). Descobri que o bixo era meio psico e fui pilhando ele até me mostrar as habilidades de rally com a pobrezinha. Macarronada, banho e dormir. Choveu de noite.

3 comentários:

Lelê Google disse...

muito fashion o uniforme laranjinha de vcs =P
é sempre ótimo ler suas aventuras, e estou curiosa pra saber essa do Blade (Burede? =P), tem a ver com o filme?
beijãooooo
ah o mail do meu celular novo é lelekemper@tim.com.br e o número é 8146-7271

Claus disse...

Isso ai! PKF de volta a ativa! quero so ver se voce vai cumprir o prometido!

Novidades: Me chamaram para ir no Vietnam, lutar com Vietcongue! Ratatatata! :-P

Leonardo disse...

Mlk, se eu fosse andar no parque e encontrasse uma barraca no meio dele com dois indivíduos, o mínimo que eu ia pensar é que era um casal gay fazendo um roteiro exótico. Mas de boa, as vezes o povo aí não é tão malicioso assim hehehe. Mas finalmente atualizou isso aqui hein? Tava demorando.
Também quero saber essa do Blade e a surpresa que você falou.
Falows mlk. Abração.